Logo

Atendimento de segunda a sexta, das 08:00 às 17:00.




Prefeitos fazem protesto contra o Governo do Estado

Prefeitos fazem protesto contra o Governo do Estado

Cerca de 30 prefeitos de toda a região reuniram-se na cidade de Passos, na manhã de quinta-feira, 22, em protesto contra a falta de repasses constitucionais por parte do Governo do Estado de Minas Gerais. Eles representam os municípios que compõem a Associação dos Municípios da Microrregião do Médio Rio Grande (Ameg), a Associação dos Municípios da Microrregião Baixa Mogiana (Amog), a Associação dos Municípios do Lago de Furnas (Alago) e a Associação dos Municípios da Microrregião do Baixo Sapucaí (Ambasp).

O evento aconteceu na praça em frente a Prefeitura de Passos e ainda contou a presença de vice-prefeitos da região, vereadores, servidores públicos e centenas de cidadãos que passaram pelo local e pararam para ouvir o clamor dos prefeitos, retratando a que ponto a crise está chegando.

A dívida do Estado com os municípios já se aproxima de R$ 10 bilhões e isso vem causando sérios danos às cidades mineiras, que já estão entrando em colapso financeiro.

Adeberto José de Melo, presidente da Ameg e prefeito de Piumhi, conduziu o ato de protesto, dando a palavra aos prefeitos presentes, mas também fazendo questão de manifestar o seu total descontentamento com o Governo do Estado, que tem deixado de efetuar os repasses constitucionais aos municípios.

O prefeito de Passos, Renatinho Ourives foi quem abriu o evento. Em sua fala de protesto, deixou claro o sentimento de tristeza em ver que mesmo com uma gestão boa, a falta de repasses tem dificultado a vida de todos que tentam dia após dia, administrar uma crise sem igual.

O prefeito de São Sebastião do Paraíso, Walker Américo Oliveira, fez questão de enfatizar que lá estavam homens honestos e que vivem a tentar fazer de sua administração a melhor possível para os municípios, mas que com a falta de repasses por parte do Governo do Estado, medidas drásticas terão que ser tomadas e afetarão muitas pessoas. O Governo do Estado deve R$ 22.521.130,78 para o município.

Ronilton Cintra, prefeito de Itaú de Minas também mostrou sua enorme insatisfação com o governo estadual e lembrou das dificuldades enfrentadas pelas críticas feitas aos prefeitos da região, por pessoas que na maioria das vezes não sabem ou não querem saber da real situação que o Estado tem deixado as prefeituras.

Quase todos os prefeitos fizeram uso da palavra durante o evento, que contou com a cobertura da imprensa regional e local. Um consenso entre todos os prefeitos que estiveram presentes é em relação aos atrasos de pagamentos a fornecedores e ao funcionalismo, que deve se tornar mais crítico neste final de ano. Eles se mostraram extremamente preocupados com a situação, pois, não há previsão de como conseguirão quitar as próximas folhas de pagamento e o 13º salário.

3

 

Fonte: http://www.ssparaiso.mg.gov.br/noticias.php?dsid=3476