Logo

Atendimento de segunda a sexta, das 08:00 às 17:00.




Paraíso recebe educadora Zita Lago e debate BNCC

Paraíso recebe educadora Zita Lago e debate BNCC

A equipe pedagógica da Secretaria Municipal de Educação, da Prefeitura de São Sebastião do Paraíso, participou na quarta-feira, 1 de agosto, de uma palestra sobre a Base Nacional Comum Curricular (BNCC). O encontro foi realizado no anfiteatro do Banco Sicoob, no centro, e teve a presença de Zita Lago Rodrigues, PhD em Educação. "Foi um convite que fizemos a ela após termos participado de um evento em Guaxupé, achei importante convidá-la para que os nossos educadores da rede pudessem também participar deste debate", explica a secretaria municipal de Educação, Maria Ermínia Preto de Oliveira Campos.

A educadora falou sobre a BNCC com enfoque sobre a questão do Ensino Médio, cuja proposta para este segmento ainda não está totalmente solidificada. "Diante dos quadros já existentes da Educação Infantil e do Ensino Fundamental, falta ainda segundo ela uma maior contribuição das universidades", afirma a secretária. Maria Ermínia disse que a especialista enfatizou sobre a necessidade de se estudar o conteúdo e colocar em prática as competências.

A palestra teve a participação dos diretores escolares, coordenadores pedagógicos e assessores da secretaria. Para a equipe de coordenadores pedagógicos da Secretaria Municipal de Educação foi um momento de aprendizado, pois a implementação da BNCC é um desafio e uma necessidade para todos os envolvidos no processo educacional. A palestra também serviu para dar mais embasamento e entendimento e assim, assessorarmos nossos gestores para que estes também possam fazer um trabalho diferenciado em suas unidades educacionais. Também participaram representantes da Secretaria Municipal de Educação de São Tomás de Aquino.

Para a professora e assessora pedagógica, Marília de Souza Neves, o encontro dos educadores com uma profissional tão qualificada proporcionou reflexões valiosas. Foram citados como exemplo, aspectos relacionados ao cenário histórico e político do país, o contexto sociocultural dos alunos e professores, a emergência de mudança de posturas retrógradas, entre outros. "Foi uma manhã repleta de conhecimentos enriquecedores. A Zita abordou sobre o percurso da BNCC desde 2015, discorrendo sobre o passo a passo desse processo até a sua implantação", disse.

Marília afirmou que a educadora enalteceu a importância dos professores e toda a equipe pedagógica estudarem continuamente, tornarem-se pesquisadores, questionadores, trabalhadores em defesa do bem-estar dos alunos, cientes de que todo ato nosso é político — não no sentido partidário. "Precisamos 'aprender a aprender', deixar de querer 'ensinar', visto que os alunos da atualidade têm acesso a informações várias, convivem com a tecnologia e não querem uma escola onde fiquem sentados o tempo todo, ouvindo um 'pronunciador'”, aponta.

Ainda de acordo com a educadora, é preciso que o educando seja realmente o protagonista de sua vida, que a escola lhe oferte condições para desenvolver competências, a fim de que progrida em sua plenitude. Marília Neves acrescenta que, embora, haja divergências em relação à BNCC, "cabe a nós proporcionar um ambiente acolhedor às nossas crianças, aos nossos adolescentes e jovens, a escola precisa ser um ambiente de trocas". Conforme a assessora pedagógica, "a Pós-Doutora Zita Lago apresentou histórias significativas e nos provocou o tempo todo, frisando que aqueles que escolhem a docência como profissão necessitam comunicar-se com eficácia e ser proativos", completa.

Para a secretária Maria Ermínia, foi um encontro importante que resulta na melhor capacitação dos educadores diante de um tema muito importante. "Os professores tiveram participação ativa, puderam fazer indagações, colocaram sugestões e avaliaram como é a nossa prática. Estudamos um pouco da história da educação desde os anos 80, 90, 2000 até agora e falamos dos avanços e do que precisamos ainda evoluir", avalia. A secretária resumiu o assunto afirmando que a educação tem mudado e o governo está preocupado com as mudanças para uma melhor aprendizagem aos alunos. "O professor não pode parar de estuda porque a aprendizagem é constante e deve acontecer todos os dias”, finaliza.

 

 

Fonte: http://www.ssparaiso.mg.gov.br/noticias.php?dsid=3378