Logo

Atendimento de segunda a sexta, das 08:00 às 17:00.




Dengue diminui em Paraíso, mas alerta continua

Dengue diminui em Paraíso, mas alerta continua

Conforme boletim divulgado pela Secretaria Estadual de Saúde (SES/MG), São Sebastião do Paraíso apresenta mais de 1.700 casos suspeitos de dengue este ano e, deste número, cerca de 260 estão confirmados com exames laboratoriais. No entanto, quando se faz o acompanhamento epidemiológico, nas últimas semanas a incidência de dengue caiu no município — de 1.199 para 369, mas o alerta aos moradores, bem como os mutirões e campanhas preventivas vão continuar até a diminuição dos casos em Paraíso.

Em janeiro, a cidade apresentou um índice alto de infestação (9,8%), sendo o lixo o depósito predominantemente onde foi encontrada a larva do mosquito, transmitindo dois tipos de vírus: dengue 1 e 2. A Secretaria Municipal de Saúde, por meio da Vigilância Epidemiológica, vem desde o começo do ano realizando várias ações com o intuito de reduzir os números da doença, como mutirões pela cidade e distrito de Guardinha, pulverização de terrenos com bombas portáteis e veículos (fumacê), visitas de agentes em residências nos bairros com maior registro de focos, palestras em escolas, instituições e empresas para orientação quanto à prevenção.

Estas ações contam com o apoio das secretarias municipais de Obras, Segurança Pública e Meio Ambiente, além de empresas privadas como a Consita, Martoni, Paraíso Nutrição e Sucatas Santo Expedito. A Associação de Catadores de São Sebastião do Paraíso (Acassp) também é parceira das atividades e todos os resíduos recolhidos nos mutirões, como móveis velhos, aparelhos de TV e recicláveis, foram devidamente destinados, seguindo a legislação ambiental vigente no município. A Vigilância também promoveu reuniões de alinhamento de ações com profissionais de saúde nas unidades de atendimento médico, incluindo o setor privado.

Paraíso pertence à Unidade Regional de Saúde de Passos e tem população estimada em 70.450 habitantes. De acordo com Daniela Cortez, do setor de Vigilância em Saúde, as ações vão se intensificar e a população deve fazer a sua parte, principalmente não acumulando lixo e entulho, não deixando água parada nos quintais e limpando os terrenos. Nenhuma morte por dengue foi confirmada na cidade e os casos suspeitos de chikungunya e zika vírus foram descartados.

 

Fonte: http://www.ssparaiso.mg.gov.br/noticias.php?dsid=3531