Logo

Atendimento de segunda a sexta, das 08:00 às 17:00.




Cemig esclarece poda de árvores na cidade

Cemig esclarece poda de árvores na cidade

Em entrevista coletiva realizada na tarde de segunda-feira, 23, na Secretaria Municipal de Meio Ambiente da Prefeitura de São Sebastião do Paraíso, a Companhia Energética de Minas Gerais (Cemig) esclareceu os procedimentos adotados em relação a uma dezena de podas de árvores realizadas pela empresa no município há um mês e que foram consideradas “bruscas” pela população. De acordo com Alexandre Silveira Castro, gerente regional da Cemig em Passos, a ação foi correta e feita para evitar danos à rede de energia elétrica.

A maioria das espécies de árvores plantadas no município são das décadas de 70 e 80. Muitas tem raiz, tronco, galhos e copas grandes, que danificam calçadas, muros e a fiação elétrica. “Quando ocorre uma chuva forte e com ventos, por exemplo, algumas árvores chegam a cair e os danos são evidentes, havendo curtos circuitos e corte de energia”, explica Alexandre. A ação praticada pela Cemig foi autorizada pelo Conselho Municipal de Meio Ambiente (Codema), que acompanhou a poda das árvores com problemas na rede. “Ressalto aqui a parceria técnica e constante que temos com a Prefeitura de Paraíso nesta questão ambiental e tudo que realizamos, tem o respaldo do poder público”, enfatizou.

Para compensar os cortes realizados — cerca de 30 feitos na Vila Dalva, rua Placino Brigagão e avenida Monsenhor Mancini, a empresa fará nas próximas semanas o plantio de 50 novas árvores com mudas de espécies adequadas em pontos espalhados pela cidade, seguindo orientação da Secretaria de Meio Ambiente. “O ideal é que as árvores sejam plantadas do lado contrário da rede de energia elétrica, assim evita-se problemas como os que temos atualmente”, disse Alexandre. “A queda de um galho ou de uma árvore na rede elétrica pode comprometer o trabalho das concessionárias e suas redes”, ressaltou.

Em abril, um treinamento prático e teórico de dois dias foi promovido pela Cemig em parceria com o município. O objetivo foi a capacitação dos profissionais do setor que atuam pela Prefeitura e outros segmentos. Na época, foram avaliadas árvores com riscos na área urbana. Todos os meses o Codema recebe diversos pedidos de substituição e corte de de árvores. “Estes pedidos feitos pela população passam pela análise de um técnico ou fiscal que vai ao local antes de emitir um parecer”, diz a secretária de Meio Ambiente, Yara de Lourdes Souza Borges.

fotos: Susana Paula Souza

 

Fonte: http://www.ssparaiso.mg.gov.br/noticias.php?dsid=3371